quarta-feira, 16 de março de 2016

Coordenadores (as) de Curso: Haverá processo eleitoral ou serão reconduzidos no “Tapetão”?

Haverá processo eleitoral ou os Coordenadores (as) de Curso serão reconduzidos no “Tapetão”?

É de conhecimento de todos que o atual Reitor do USJ, Sr. Juarez Perfeito, apresentou uma plataforma eleitoral que afina-se com as "reformas" legais e institucionais de caráter ultraliberal, propostas pelo neoliberalismo (ideia de fazer a educação funcionar de forma semelhante ao mercado, lógica de sucateamento e desmonte da educação etc). Pelo menos é o que se viu até agora com os Cursos do USJ, principalmente com o de Ciências da Religião.
Em meio a um cenário de descasos, incertezas e falta de uma Gestão Democrática, efetiva, participativa, representativa e transparente, tivemos um avanço a ser considerado: A eleição para Coordenadores (as) dos Cursos de Graduação, realizada no ano de 2014. Mesmo este sendo feito num processo completamente antidemocrático, que segrega as diversas categorias universitárias e menospreza a capacidade intelectual dos estudantes.
O atual sistema de eleição para escolha dos Coordenadores funciona no modelo proporcional (desenvolvido nos porões da ditadura militar), aonde os votos do corpo docente e corpo técnico-administrativo representam 70% do peso total, enquanto estudantes têm apenas 30%. O mandato é de 02 (dois) anos, e o Coordenador eleito pode ser reconduzido sem a realização de um novo processo eleitoral.
A primeira eleição foi realizada no dia 25 de março e os (as) Coordenadores (as) eleitos foram nomeados (as) no dia 07 de abril de 2014, ou seja, o prazo está se encerrando e não há nenhuma movimentação da Reitoria para deflagração de um novo processo eleitoral antes do encerramento do prazo.

Finalizando o prazo de 2 (dois) anos, a escolha só poderá ser realizada se a Reitoria utilizar os métodos do Fluminense Football Club, o TAPETÃO.




0 comentários:

Recomendado para você